|BUSCA NOMES COMUNS|abcefgijlmopqrstuv
Portuguese English French German Italian Spanish
 Cirino

Cirino

Em um artigo recente publicado pela prestigiada revista científica “PLos One” relatou sobre redescoberta de aves que se presumia extintas na natureza. Foram catalogadas 144 espécies, principalmente pertencentes a países tropicais e subtropicais da América do Sul, da África, de Madagáscar, da Índia e da Nova Guiné. Vejamos dois exemplos:

O primeiro, vem aqui do Brasil, onde depois de 75 anos o ornitólogo Rafael Bessa em uma saída de campo, enquanto buscava um caminho alternativo para o seu ponto de amostragem, se deparou com o que seria a maior redescoberta da década: a rolinha-do-planalto (Columbina cyanopis).
Espécie que foi descoberta em 1823 e vista pela última vez 1941, A destruição acelerada do Cerrado brasileiro é a principal ameaça à existência desta espécie rara que foi reencontrada no Cerrado de Minas Gerais.
A notícia foi anunciada no dia 21 de maio durante o festival de observadores de aves – AVISTAR 2016 em São Paulo. Espécie endêmica do Brasil, a rolinha-do-planalto se destaca pelos olhos azuis claros e manchas azuis escuras nas asas, que se sobressaem da plumagem predominantemente castanho-avermelhada.

A outra vem do outro lado do mundo, uma espécie que estava na lista de aves extintas no Nepal foi encontrada recentemente na região montanhosa do distrito de Chitwan. O pássaro "liocichla de cara vermelha" cujo nome científico é "Liocichla phoenicea" da família leiothrichidae se presumia extinta no Nepal. Uma equipe conjunta da Bird Education Society e da União Ornitológica Nepalesa encontrou o pássaro no distrito de Chisapanitar, Dahakhani VDC.
Estudos ornitológicos feitos desde 1838 foram incapazes de encontrar qualquer Liocichla phoenicea no Nepal, disse o ex-presidente da Bird Education Society, Basu Bidari.
O Liocichla liocichla de cara vermelha e oito outras espécies de aves foram listadas entre as aves extintas do Nepal em projetos de investigação desde 1970.
Esta ave mede cerca de 23 centímetros de comprimento. As asas vermelhas, pescoço e parte ventral da cauda dominam o corpo de cor castanha. O macho e a fêmea Liocichla se assemelham. A ave é encontrada nas florestas tropicais de Bangladesh, Butão, China, Índia e Myanmar.

Isso poderia ser um aceno de esperança para as espécies reavistadas, uma vez que sua extinção não ocorreu de fato, porém dada a raridade das observações, elas ainda se encontram em risco iminente de se extinguirem de vez devido à perda de habitat. Só para as aves, estima-se que 86% das espécies re-descobertas estão altamente ameaçados devido à distribuição restrita e populações pequenas.

Para os autores, o Brasil foi um dos países com mais redescobertas, o que já era esperado, dada a grande biodiversidade existente no país, porém há que se pensar em como queremos manter as populações em seus habitats, permitindo sua reprodução e conservação. Um grande desafio!

Foto: birdforum.net

Liocichla-de-cara-vermelha - Liocichla phoenicea | Foto: birdforum.net

Sexta, 06 Maio 2016 07:52

Pixoxó - Sporophila frontalis

O Pixoxó (Sporophila frontalis) é uma ave Passeriformes da família Thraupidae. Também conhecido como chanchão, xexéu (Santa Catarina), catatau , chachá e estalador.

Vem se tornando cada vez mais raro na natureza por causa da captura para engaiolamento, devido ao seu belo canto.

Seu nome científico significa: do (grego) sporos = semente; e de philos = aquele que gosta, amigo; e do (latim) frontalis = com a fronte, com a testa. (Ave com) com testa (escura) que gosta de sementes.

Características

Mede cerca de 12,5 centímetros de comprimento e pesa entre 19,8 e 21 gramas (del Hoyo et al.2014).
Maior representante do gênero. Seu diferencial é a região malar pronunciada. Há muita variação no colorido. Predominantemente apresenta a coloração da plumagem na cor verde-oliva claro ou bege nas partes superiores, com duas barras alares branco amareladas. Sua cabeça tem tons mais escuro na testa e sobrancelha pós-ocular pálida. Sua garganta é esbranquiçada, principalmente nos machos adultos. É facilmente identificado pela inconfundível vocalização dos indivíduos machos que se assemelha ao som de um forte pulso elétrico (Neotropical Birds, 2010).
As fêmeas são parecidas com os machos porém mais esverdeadas e sem a listra branca pós-ocular, assim como machos mais jovens, não têm o padrão de cabeça tão evidente, embora elas também tenham as barras alares claras.

No 5º Monitoramento de Aves da SAVE Brasil - Guaraqueçaba-PR.

Quarta, 04 Maio 2016 16:04

Pintadinho - Drymophila squamata

Também conhecido como formigueiro-escamoso e papa-formiga, o Pintadinho (Drymophila squamata) é uma ave Passeriformes da família Thamnophilidae.

Seu nome científico significa: do (grego) drumos = floresta, madeira; e philos = aquele que gosta, afeiçoado a; e do (latim) squamata, squamatus, squama = escamado, com escamas, escama. ⇒ (Ave) escamada que gosta de floresta ou (ave) com escamas que gosta de madeira.

Características

Medindo 11 cm, é uma espécie de plumagem inconfundível. O macho é preto com a parte superior com manchas brancas e o supercílio branco. Possui ainda duas barras brancas nas asas e a cauda conspicuamente barrada de branco. A parte inferior é branca com manchas pretas em destaque. A fêmea possui um padrão similar mas o preto é substituído por marrom e o branco por amarelo esbranquiçado.

No 5º Monitoramento de Aves da SAVE Brasil - Guaraqueçaba-PR.

A Papa-taoca-do-sul (Pyriglena leucoptera) é uma ave Passeriformes da família Thamnophilidae.

Seu nome científico significa: do (grego) puriglënos = olho de fogo; e do (grego) leukos= branco; e -pteros = asa. ⇒ Olho de fogo com asa branca.

Características

Tem cerca de 17 centímetros. O macho é negro reluzente, e olhos vermelhos. Tem duas barras alvas sobre a asa e com área dorsal branca oculta. A fêmea é parda com partes inferiores mais claras e com a mesma mácula oculta do macho. Costuma emitir de 4 a 6 assobios ressonantes.

Vive à pouca altura na mata, em vegetação secundária e também perto de habitações. Seu nervosismo pode ser observado pelo movimento da cauda e do píleo. Costuma abaixar e levantar a cauda lentamente. Locomove-se predominantemente saltando e pulando, seja pela ramaria ou no solo. É uma frequente seguidora de formigas de correição, sendo que sua presença numa determinada área é o melhor indício da presença destas formigas. Vocalizam especialmente em horários crepusculares, entretanto, ao encontrarem formigas de correição costumam vocalizar incessantemente, indicando possivelmente para outras aves a localização da correição.

No 5º Monitoramento de Aves da SAVE Brasil - Guaraqueçaba-PR.

Quarta, 04 Maio 2016 15:39

Tuim - Forpus xanthopterygius

O Tuim (Forpus xanthopterygius) é uma ave da ordem dos Psittaciformes, família dos Psittacidae. Também chamado popularmente de cuiúba, chuim, periquitinho, pacu ou papacum (Ceará), periquitinho-de-são-josé (norte da Bahia,) papacu, tuí e periquito-da-quaresma, é o menor psitacídeo do Brasil.

Seu nome científico significa: de Forpus = não explicado, mas provavelmente com origem no (grego) phoreö = possuir; e pous = pé; do (grego) xanthos = amarelo; e pterux= asa. ⇒ Ave que possui o pé e asa amarelos.

Características

É a menor ave da família dos papagaios e periquitos no Brasil, com o corpo todo verde, um pouco mais escuro nas costas mede 12 centímetros de comprimento e pesa em media 26 gramas. O bico é pequeno e cinza claro. Possui dimorfismo sexual, uma característica rara nas espécies brasileiras da família. O macho é verde-amarelado, com uma grande área azul na superfície inferior da asa e no baixo dorso; algumas penas na dobra da asa, ombros, parte inferior das costas, e coberteiras caudais são de uma cor azul-violeta. Testa, coroa e lados da cabeça mais esverdeados; parte inferior da cauda verde. A fêmea é totalmente verde, sendo amarelada na cabeça e nos flancos. A cauda curta forma a silhueta característica e diferencia o tuim do periquito.

No 5º Monitoramento de Aves da SAVE Brasil - Guaraqueçaba-PR.

Quarta, 04 Maio 2016 13:16

V Monitoramento de Aves da SAVE Brasil

A SAVE Brasil está implementando o projeto Cidadão Cientista, que visa promover a observação e o monitoramento de aves no Brasil como ferramenta de conservação das espécies e seus habitats através do engajamento da sociedade seguindo o conceito de ciência cidadã. Pela terceira vez o Passarinhando participou neste final de semana (29, 30 de abril e 01 de maio) na Reserva Natural Salto Morato.

A Reserva Natural Salto Morato, possui 2.253 hectares e está localizada no maior e mais preservado remanescente contínuo de Mata Atlântica do país, em Guaraqueçaba-PR, numa região reconhecida pela sua riqueza natural e beleza cênica. Em 1999, junto com outras unidades de conservação da região, a Reserva foi reconhecida pela Unesco como Sítio do Patrimônio Natural da Humanidade. Hoje, é considerada referência em manejo de reserva natural.
Até hoje, foi registrada a ocorrência de 646 espécies vegetais vasculares, 98 espécies de mamíferos, 325 espécies de aves, 36 espécies de répteis, 60 espécies de anfíbios e 57 espécies de peixes na Reserva Natural Salto Morato.
No monitoramento observamos mais de 100 espécies de aves, neste álbum coloco as fotos de algumas delas!

 

 

Quarta, 04 Maio 2016 12:58

Gavião-pato - Spizaetus melanoleucus

O Gavião-pato (Spizaetus melanoleucus) é uma ave Accipitriformes da família Accipitridae.

Seu nome científico significa: do (grego) spizas = falcão; e aetos = águia; e do (grego)melas = preto; e leukos = branco; melanoleucos = preto e branco. ⇒ Falcão águia preto e branco.

Características

Mede de 51 a 61 cm, com envergadura de até 117 cm, e pesa entre 700 e 800 g. Apresenta plumagem branca na cabeça, nuca, região superior do dorso e as asas são cinza escuros, quase negros. No alto da cabeça há um diminuto topete preto em forma de coroa; esta espécie apresenta ainda uma máscara preta que contrasta e destaca a íris amarela, enquanto os tarsos são completamente emplumados (Sick, 1997).

Costuma voar muito alto, tendo assim uma visão perfeita do solo. Quando das alturas localiza sua presa, mergulha em um voo certeiro sobre ela.

No 5º Monitoramento de Aves da SAVE Brasil - Guaraqueçaba-PR.

Quarta, 04 Maio 2016 12:22

Pica-pau-bufador - Piculus flavigula

O Pica-pau-bufador (Piculus flavigula) é um Piciformes da família Picidae.

Conhecido também como pica-pau-de-cabeça-amarela e pica-pauzinho-amarelo.

Seu nome científico significa: do (latim) piculus = diminutivo de picus = pequeno pica-pau; e do (grego) flavi, flavus = amarelo; e gula, gularis = garganta, com a garganta;flavigula = com a garganta amarela. ⇒ Pequeno pica-pau com a garganta amarela.

Características

Mede cerca de 17,5 cm de comprimento. O macho possui o alto da cabeça e a nuca vermelhos, com as laterais da cabeça amarelas; a fêmea apresenta o alto da cabeça amarelo-oliváceo, as laterais da cabeça amarelas e apenas um pouco de vermelho na nuca.

No 5º Monitoramento de Aves da SAVE Brasil - Guaraqueçaba-PR.

O Arapaçu-de-garganta-branca (Xiphocolaptes albicollis) é uma ave Passeriformes da família Dendrocolaptidae.

Conhecido também como trepadeira, pica-pau-cutiá e cochi-de-garganta-branca.

Seu nome científico significa: do (grego) xiphos = espada; e kolaptës = pica pau; e do (latim) albus, alba, albus = branco, branca; e collum, collis = colo, pescoço, garganta. ⇒Pica pau com espada e garganta branca.

Características

Tamanho 29cm. Bico negro brilhante, um tanto longo e curvo, apresenta gargante branca pura e ausência de estriação creme nas costas. 

No 5º Monitoramento de Aves da SAVE Brasil - Guaraqueçaba-PR.

Quarta, 04 Maio 2016 12:08

Vira-folha - Sclerurus scansor

O Vira-folha (Sclerurus scansor) é uma ave Passeriformes da família Scleruridae. Também conhecido por pincha-cisco, varredeira, papa-formigas, ciscador e vira-folha-vermelho.

Seu nome científico significa: do (grego) sklëros = duro, dura; e oura = cauda; e do (latim) scandere = subir, escalar. ⇒ (Ave) escaladora de cauda dura.

Características

Tem em média 19,5 centímetros de comprimento e apresenta sindactilia ( ligação entre o 3º e o 4º dedos), o que pode ser uma adaptação ao ato de pousarem em poleiros verticais. 

No 5º Monitoramento de Aves da SAVE Brasil - Guaraqueçaba-PR.

Página 4 de 16

Temos 175 visitantes e Nenhum membro online

Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Curitiba possui 30 Parques e cerca de 81 milhões m² de área verde preservada. São 55m² de área verde por habitante, três vezes superior ao índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde, de 16m². No Brasil, é a cidade onde a Mata Atlântica é melhor preservada. 

Com aproximadamente 400 espécies identificadas na cidade, entre nativas, migratórias e exóticas, segundo livro publicado pela Prefeitura Municipal de Curitiba, iniciamos nossas passarinhadas nestes Parques, queremos lembrar que não se trata de um trabalho científico e sim o registro da nossa paixão pelas aves.


Hierarquia dos taxons pertencentes à classe Aves de todas as aves do Brasil baseada na lista de aves do Brasil de janeiro de 2014 do CBRO (Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico).

Os Textos são de consulta do site: http://www.wikiaves.com.br/.