|BUSCA NOMES COMUNS|abcdefgijlmopqrstuv
Portuguese English French German Italian Spanish

Boa notícia, redescobrimento de aves supostamente extintas.

Avalie este item
(2 votos)
rolinha-do-planalto (Columbina cyanopis) rolinha-do-planalto (Columbina cyanopis) Foto: Rafael Bessa

Em um artigo recente publicado pela prestigiada revista científica “PLos One” relatou sobre redescoberta de aves que se presumia extintas na natureza. Foram catalogadas 144 espécies, principalmente pertencentes a países tropicais e subtropicais da América do Sul, da África, de Madagáscar, da Índia e da Nova Guiné. Vejamos dois exemplos:

O primeiro, vem aqui do Brasil, onde depois de 75 anos o ornitólogo Rafael Bessa em uma saída de campo, enquanto buscava um caminho alternativo para o seu ponto de amostragem, se deparou com o que seria a maior redescoberta da década: a rolinha-do-planalto (Columbina cyanopis).
Espécie que foi descoberta em 1823 e vista pela última vez 1941, A destruição acelerada do Cerrado brasileiro é a principal ameaça à existência desta espécie rara que foi reencontrada no Cerrado de Minas Gerais.
A notícia foi anunciada no dia 21 de maio durante o festival de observadores de aves – AVISTAR 2016 em São Paulo. Espécie endêmica do Brasil, a rolinha-do-planalto se destaca pelos olhos azuis claros e manchas azuis escuras nas asas, que se sobressaem da plumagem predominantemente castanho-avermelhada.

A outra vem do outro lado do mundo, uma espécie que estava na lista de aves extintas no Nepal foi encontrada recentemente na região montanhosa do distrito de Chitwan. O pássaro "liocichla de cara vermelha" cujo nome científico é "Liocichla phoenicea" da família leiothrichidae se presumia extinta no Nepal. Uma equipe conjunta da Bird Education Society e da União Ornitológica Nepalesa encontrou o pássaro no distrito de Chisapanitar, Dahakhani VDC.
Estudos ornitológicos feitos desde 1838 foram incapazes de encontrar qualquer Liocichla phoenicea no Nepal, disse o ex-presidente da Bird Education Society, Basu Bidari.
O Liocichla liocichla de cara vermelha e oito outras espécies de aves foram listadas entre as aves extintas do Nepal em projetos de investigação desde 1970.
Esta ave mede cerca de 23 centímetros de comprimento. As asas vermelhas, pescoço e parte ventral da cauda dominam o corpo de cor castanha. O macho e a fêmea Liocichla se assemelham. A ave é encontrada nas florestas tropicais de Bangladesh, Butão, China, Índia e Myanmar.

Isso poderia ser um aceno de esperança para as espécies reavistadas, uma vez que sua extinção não ocorreu de fato, porém dada a raridade das observações, elas ainda se encontram em risco iminente de se extinguirem de vez devido à perda de habitat. Só para as aves, estima-se que 86% das espécies re-descobertas estão altamente ameaçados devido à distribuição restrita e populações pequenas.

Para os autores, o Brasil foi um dos países com mais redescobertas, o que já era esperado, dada a grande biodiversidade existente no país, porém há que se pensar em como queremos manter as populações em seus habitats, permitindo sua reprodução e conservação. Um grande desafio!

Foto: birdforum.net

Liocichla-de-cara-vermelha - Liocichla phoenicea | Foto: birdforum.net

Lido 1181 vezes

Temos 86 visitantes e Nenhum membro online

Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Curitiba possui 30 Parques e cerca de 81 milhões m² de área verde preservada. São 55m² de área verde por habitante, três vezes superior ao índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde, de 16m². No Brasil, é a cidade onde a Mata Atlântica é melhor preservada. 

Com aproximadamente 400 espécies identificadas na cidade, entre nativas, migratórias e exóticas, segundo livro publicado pela Prefeitura Municipal de Curitiba, iniciamos nossas passarinhadas nestes Parques, queremos lembrar que não se trata de um trabalho científico e sim o registro da nossa paixão pelas aves.


Hierarquia dos taxons pertencentes à classe Aves de todas as aves do Brasil baseada na lista de aves do Brasil de janeiro de 2014 do CBRO (Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico).

Os Textos são de consulta do site: http://www.wikiaves.com.br/.