|BUSCA NOMES COMUNS|abcdefgijlmopqrstuv
Portuguese English French German Italian Spanish
 Cirino

Cirino

Sexta, 06 Fevereiro 2015 10:20

Ciconiiformes

As aves pertencentes a essa ordem são de médias ou grandes dimensões e apresentam características bastantes semelhantes entre as quais pernas, pescoço e bico compridos. Ocorrem em praticamente todo o mundo, com exceção dos locais mais frios e secos. São carnívoras, alimentando-se sobretudo de animais aquáticos, desde insetos a peixes e outros vertebrados.

Família Ciconiidae Sundevall, 1836 - Tuiuiú e afins


02 espécies

Sexta, 30 Janeiro 2015 14:10

Tachã - Chauna torquata

tachaA Tachã (Chauna torquata) é uma ave Anseriformes da família Anhimidae. Também conhecido por Inhuma poca, Chajá, Anhuma do pantanal, Tarrã (RS) e Tachã do sul.

O nome anhuma é pantaneiro, sendo também usado para uma outra espécie da mesma família, habitante da mata amazônica e matas densas do centro-oeste (nunca foi detectada no Pantanal, mas ocorre no alto rio Paraguai).

Seu nome significa: do (grego) khaunos = esponjoso, rugoso, poroso, referente aos sacos de ar sob a pele das aves gritadoras; e do (latim) torquata, torquatus = colarinho, colar. ⇒Pássaro com colar de pele rugosa.

Características

De coloração pardo-acinzentada escura, com algumas manchas brancas, cabeçuda e topetuda. O pescoço é contornado por uma gola negra realçada por uma segunda penugem branca. A face superior da asa é negra, com grande área branca visível durante o vôo, a face inferior da asa é totalmente branca. Região perioftálmica, anel nu ao redor do pescoço (nem sempre visível), pernas são vermelhas. Não há dimorfismo sexual, as fêmeas são menores que os machos. As patas são curtas e fortes e os três dedos da frente estão unidos por uma membrana interdigital rudimentar. Altura média de 80 cm e peso em torno de 4kg.

Grande habitante dos brejos, com formato e características únicas. O corpo, pernas e pés são enormes em relação à cabeça, pequena e com um penacho na nuca. Em vôo, mostra uma grande área branca sob a asa. Possui um esporão vermelho no cotovelo da asa, visível quando está pousada ou voando. Apesar do aspecto agressivo, não é usado como arma de ataque, servindo para comunicação entre as tachãs.
Destaca-se pelo chamado alto, feito por um indivíduo ou pelo casal, em dueto. Pode gritar a qualquer momento do dia, avisando sobre sua presença ou de intrusos, atraindo a raiva dos caçadores, ao espantar a presa. Esse chamado é mais grave no macho do que na fêmea, esta mais esganiçada, e é interpretado como dizendo “tachã”.

Registro feito em Tavares-RS

tacha clique
tacha2  
Quarta, 23 Julho 2014 13:52

Tinamiformes

A ordem Tinamiformes é representada por uma única família, a Tinamidae. São aves de aparência galinácea, endêmicas do neotrópico, ocorrendo do México à Patagônia, e ocupando inclusive os Andes até 4.800 metros de altitude. Representam um dos mais antigos grupos de aves do continente americano, com registros fósseis procedendo do Mioceno da Argentina.

Alimentam-se predominantemente de sementes. Diferentemente da maioria das aves, a incubação e o trato dos filhotes são tarefas exclusivas dos machos. Outra constante é a dominância do sexo feminino e a monogamia. Cabe às fêmeas definir territórios, mantê-los, atrair e competir pelos machos que as fecundarão e, feita a postura, chocarão seus ovos e cuidarão de sua descendência.

Família Tinamidae Gray, 1840 - Inhambus, codornas e afins

Família endêmica da região Neotropical, reúne aves terrestres de aspecto galináceo, embora sejam parentes mais próximos das emas (Rheidae). Mais de 90% das espécies vivem no Brasil, já que as aves dessa família habitam do México à Patagônia, tendo nosso país como maior e mais central área de ocorrência. A maior parte das espécies ocorre na Bacia Amazônica.

Codorna-amarela - Nothura maculosa

01 espécie

Terça, 22 Julho 2014 13:14

Canário-do-mato - Myiothlypis flaveola

canario-do-matoO Canário-do-mato (Myiothlypis flaveola) é uma ave da ordem Passeriformes, da família ParulidaeTambém conhecido como pula-pula, pula-pula-amarelo.

Seu nome significa: do (grego) muia = mosca; e thlupis = pequeno pássaro não identificado. Em ornitologia thlipis significa rouxinol ou tentilhao; e do (latim) flaveolus, flavusamarelado, amarelo, da cor do ouro. ⇒ Pequeno pássaro amarelado.

Características

Canta muito alto, lembrando um canário-belga, origem para um dos nomes comuns. O outro refere-se ao fato de quase não ficar parado. Responde a uma boa imitação de seu canto ou à gravação do mesmo. Aproxima-se para procurar a fonte emissora e chega a poucos centímetros, se a pessoa não se movimentar. É característico seu hábito de cantar com a cauda entreaberta e movimentá-la lateralmente para o lado inverso de onde está a cabeça. O amarelo intenso da plumagem (outra razão para o nome canário-do-mato e origem do nome da espécie – flaveolus = amarelado) chama a atenção, ainda mais com o contraste do oliváceo das costas. A listra superciliar amarela também é grande auxiliar na identificação, junto com as longas pernas amareladas ou alaranjadas. Bico negro, continuando-se com uma estreita listra escura que passa pelos olhos. Não há dimorfismo sexual.

Registro feito em Sacramento-MG no Parque Municipal da Gruta dos Palhares

canario-do-mato

clique

canario-do-mato2

Também conhecido como estrela-verde-azulado, o Bico-reto-de-banda-branca (Heliomaster squamosus) é uma ave Apodiformes da família Trochilidae.

Características

Mede cerca de 12,5 centímetros de comprimento. Nesta espécie a fêmea difere do macho principalmente por apresentar a garganta e o peito escamados, isto é, apenas com a parte central verde e o restante cinza-claro. No inverno, o macho adulto perde a plumagem vermelho-violeta iridescente da garganta e do peito, assemelhando-se à fêmea e aos jovens.

Registro feito em São João da Canastra-MG

bico-reto-femea

clique

rabo-branco-acaneladoO beija-flor rabo-branco-acanelado é uma ave Apodiformes da família Trochilidae. Também conhecido como limpa-casa, beija-flor-de-rabo-branco e rabo-branco-de-sobre-amarelo.

Seu nome significa: do (grego) phaethön, phaö = sol, brilho do sol; e ornis = pássaro; e depretrei = homenagem ao artista Suiço, pintor de pássaros para o Museu de História Natural de Paris, Jean Gabriel Prêtre-(1800-1840). ⇒ Pássaro do sol de Prêtre.

Características

Mede 15 centímetros. Uma das maiores espécies de beija-flores brasileiras. Destaca-se por ter cauda longa e com cada pena da mesma terminando em uma ponta branca, contrastando com o centro negro e com retrizes centrais prolongadas. O bico é comprido e ligeiramente curvado para baixo, com a base da mandíbula vermelha. Faixa superciliar e infraocular pardacentas delimitando uma faixa malar negra. Garganta, partes inferiores e coberteiras superiores da cauda cor de canela uniforme. Dorso esverdeado.

É frequentemente a espécie mais comum do gênero no Brasil centro-ocidental. Vive em áreas semi-abertas, cerradão, bordas de florestas úmidas e semidecíduas, matas ciliares, parque e jardins, adentrando nas cidades. Atravessa a parte baixa das matas em voos muito rápidos, no meio da vegetação fechada, emitindo um chamado agudo e curto nesses deslocamentos. Visita as flores do sub bosque e da copa, sempre na área sombreada. Voa em locais abertos, mas pousa abrigado nas sombras. Inquisitivo e pouco temeroso, adentra em residências e aproxima-se a curtas distâncias, parando abrupta e repentinamente rente ao rosto do observador estupefato. Pousado, balança a cauda ritmicamente para cima e para baixo, cantando à sombra de seu poleiro preferido. Para apanhar as teias de aranha, percorre os lugares com maior possibilidade de encontro, inclusive beirais e interior de casas. Como outros beija-flores, costuma verificar teias de aranha para apanhar insetos presos nelas.

Desses hábitos nasceu o seu nome comum de limpa-casa.

Registro feito em São João da Canastra-MG

rabo-branco

clique

beija-flor-tesoura-verdeO Beija-flor-tesoura-verde (Thalurania furcata) é conhecido também como Beija-flor-de-barriga-violeta. No livro Aves do Brasil, edição Pantanal e Cerrado, consta como Beija-flor-de-ventre-roxo. pertence à Ordem Apodiformes e à Família Trochilidae.

Seu nome significa: do (grego) thalos = criança, descendente de; e ouranos céu, celeste, referente ao azul do céu; e do (latim) furcata, furcatus = bifurcada. ⇒ Pássaro filho do azul celeste com cauda bifurcada.

Características

Mede cerca de 9,7 cm de comprimento. Macho com partes superiores esverdeadas, garganta verde-metálica, peito e barriga azul-violeta-brilhante; fêmea com as partes inferiores cinza. Comum no sub-bosque de florestas altas, capoeiras e florestas de várzea. Vive solitário, defendendo seu território de maneira agressiva.

Registro feito em Delfinópolis-MG.

selo-filipinas4SOBRE OS SELOS

Os selos retratam aves ameaçadas de extinção nas Filipinas, representada pela Águia Filipina, e no Brasil, pela Águia Cinzenta, por meio das ilustrações dos corpos inteiros e dos detalhes das cabeças das águias. A Águia Filipina é a mais conhecida espécie de ave existente unicamente nas Filipinas. Já a Águia Cinzenta é considerada um gavião de grande porte da fauna brasileira. Os nomes das espécies foram impressos em microletras. Foram utilizadas as técnicas de computação gráfica e fotografia.

As Filipinas, oficialmente República das Filipinas, são um grupo de 7.107 ilhas localizadas no Sudeste da Ásia (leste do Vietnã e norte de Bornéu), com cerca de 105 milhões de habitantes. A sede do governo, um sistema presidencial democrático, fica na cidade de Manila, em Luzon, que abriga cerca de metade de toda a população. Os filipinos são de descendência malaia com uma pitada de sangue chinês, espanhol, americano e árabe.

A águia filipina (Pithecophaga jefferyi) é a mais conhecida espécie de ave existente unicamente nas Filipinas, e, por isso, é o pássaro nacional. Também chamada de “Haribon” (“Haring Ibon” ou pássaro rei), é considerada a maior dentre as águias que existem no mundo, em termos de comprimento, e uma das mais raras aves de rapina. Com plumagem marrom e branca e uma crista desgrenhada castanho claro, a águia filipina mede de 86 a 102 centímetros, e pesa de 5 a 8 quilos, em média. A ave adulta com as asas abertas mede de 184 a 220 centímetros e pode mergulhar para capturar a sua presa a velocidades superiores a 100 quilômetros por hora. A cara é de cor escura, com olhos cinza aço e um grande bico cinza escuro. Os pés são amarelos, com garras extremamente grandes.

Já a águia cinzenta (Urubitinga coronata) é considerada um gavião de grande porte, de característica crepuscular, podendo atingir o peso de 3 kg e 85 cm de comprimento. Sua principal fonte de alimento são animais de médio porte e carniça. O período de reprodução dessa ave no Cerrado é entre julho e novembro, quando utiliza árvores altas para a construção de um ninho para somente um ovo. Os casais, normalmente, permanecem juntos durante todo o ano. É uma espécie que prefere áreas abertas.

Com essa emissão, Brasil e Filipinas ratificam, por meio da Filatelia, o propósito de defender e preservar o meio ambiente, ao mesmo tempo em que ressaltam as boas relações e os laços de amizade e de cooperação que unem os dois países.

Veja mais informações sobre a águia-cinzenta clicando aqui

selo-filipinas1 selo-filipinas2 selo-filipinas3

Quarta, 25 Junho 2014 18:59

Águia-cinzenta - Urubitinga coronata

aguia-cinzentaA Águia-cinzenta (Urubitinga coronata) é uma ave Accipitriformes da família Accipitridae. Também conhecido como águia-coroada. Antigamente conhecida por Harpyhaliaetus coronatus.

Seu nome significa: do (tupi) urubú tinga = nome indígena tupi para designar um grande pásssaro preto; e do (latim) corona, coronata, coronatum, coronatus = coroa, coroado. ⇒Grande pássaro preto coroado.

Atualmente essa espécie encontra-se bastante ameaçada, constando nos livros vermelhos de animais ameaçados de extinção de todos os estados que ela ocorre, inclusive encontra-se na lista de espécies ameaçadas de extinção elaborada pelo IBAMA. O avanço da agricultura, descaracterização de seu habitat e abate indiscriminado são as principais causas da situação atual dessa poderosa ave.

Trata-se de um accipitriforme naturalmente raro, além de ser espécie de porte avantajado, que necessita de presas grandes e significativas áreas para constituir territórios de alimentação e reprodução. Por preferir habitats abertos ou semiflorestados, torna-se alvo fácil de caça, uma vez que é considerado prejudicial a criação de certos animais domésticos. Sobrevoa veredas e matas ciliares do cerrado. Pousa no alto de buritis, onde emite uma fina voz de alarme.

Características

A águia-cinzenta é um dos maiores accipitriformes encontrados no Brasil, atingindo de 75 a 85 cm e pesando até 3,5 kg. O adulto apresenta uma plumagem geral cinza-chumbo, tendo penacho em forma de coroa e cauda curta com uma única faixa cinza. Vive solitariamente ou em casais, habitando os Campos Naturais, o Cerrado e a Caatinga. Passa a maior parte do dia pousada em cercas, cupinzeiros, postes, etc.

Registro feito no Parque Nacional da Serra da Canastra.

aguia-cinzenta2 clique 
aguia-cinzenta3  

saira-ferrugemA Saíra-ferrugem (Hemithraupis ruficapilla) é uma ave Passeriformes da família Thraupidae. Conhecida também como figuinha-amarela, chefe-de-saíra, pintassilgo-da-mata, saíra-da-mata e chama-bando. Esta é uma espécie endêmica do Brasil. Existem duas subespécies: H. r. bahiae e H. r. ruficapilla.

Seu nome significa: do (grego) hemi = metade, semi, pequeno; thraupis = Tangará; (latim)rufus = vermelho, castanho; capillus= coroado; cabelo. ⇒ Pequeno tangará de cabeça castanha.

Características

O macho apresenta a cabeça em cor ferrugem, com os lados do pescoço amarelados e o peito marrom-claro. A fêmea é quase toda esverdeada, sendo mais clara nas partes inferiores. Tem 14 cm de comprimento e pesa 13g.

Registro feito em Morretes.

saira-ferrugem

clique

Página 10 de 16

Temos 99 visitantes e Nenhum membro online

Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Curitiba possui 30 Parques e cerca de 81 milhões m² de área verde preservada. São 55m² de área verde por habitante, três vezes superior ao índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde, de 16m². No Brasil, é a cidade onde a Mata Atlântica é melhor preservada. 

Com aproximadamente 400 espécies identificadas na cidade, entre nativas, migratórias e exóticas, segundo livro publicado pela Prefeitura Municipal de Curitiba, iniciamos nossas passarinhadas nestes Parques, queremos lembrar que não se trata de um trabalho científico e sim o registro da nossa paixão pelas aves.


Hierarquia dos taxons pertencentes à classe Aves de todas as aves do Brasil baseada na lista de aves do Brasil de janeiro de 2014 do CBRO (Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico).

Os Textos são de consulta do site: http://www.wikiaves.com.br/.