|BUSCA NOMES COMUNS|abcefgijlmopqrstuv
Portuguese English French German Italian Spanish
Sexta, 01 Maio 2015 16:42

Chupa-dente - Conopophaga lineata

O Chupa-dente (Conopophaga lineata) é uma ave Passeriformes da família Conopophagidae. Conhecido também como chupa-dente-marrom e samoco.

Seu nome científico significa: do (grego) könöps = mosquito; e -phagos, phagein = comer; e do (latim) lineata, linea = com linha, linha. ⇒ Comedor de mosquito marcado com linha.

Características

Tamanho 14 centímetros. Sexos quase iguais, o macho de colorido semelhante ao da fêmea do cuspidor-de-máscara-preta (Conopophaga melanops), não tendo contudo o desenho negro nas costas. Pardo, barriga brancacenta, maxila esbranquiçada, apresenta tufo pós-ocular branco vistoso, sombrancelha pode faltar, na fêmea tufo cinza ou ruivo. Atende rapidamente ao “playback” de seu chamado e entoa seu canto em horários de crepúsculo.

Registro feito no Parque Barigui

chupa-dente clique
Publicado em Espécies
Quinta, 09 Abril 2015 16:26

Maguari - Ciconia maguari

maguariO Maguari (Ciconia maguari) é uma ave Ciconiiformes da família Ciconiidae.

Seu nome científico significa: do (latim) ciconia = cegonha; e do (tupi) maguari, baguari= bico forte, bico grande e resistente. ⇒ Cegonha com bico forte.

É conhecida ainda pelos nomes de cauanã, cauauá, cauauã (Paraná), cegonha, jaburu-moleque, joão-grande, maguarim, mauari, tabujajá, tapucaiá, baguari e tabuiaiá (Pantanal e Mato Grosso).

Características

Mede até 1,4m de altura com uma envergadura de mais de 2m. Pesando até 4,5Kg. Possui plumagem branca, rêmiges, coberteiras superiores e cauda negras, região perioftálmica e base do bico nuas e vermelhas.

Nas aves adultas da espécie sul-americana e da européia, há uma distribuição de cores idêntica. No entanto, o maguari é maior e seu bico é acinzentado, com ponta escura. Possui uma pele exposta avermelhada entre o bico e o olho amarelo. Quando sobrevoa muito alto uma área, pode ser confundido com o cabeça-seca. No entanto, o pescoço é coberto com penas brancas (ao contrário do pescoço nu dos cabeças-secas adultos); a cauda, negra, pequena e bifurcada, fica quase totalmente escondida em vôo pelas longas penas brancas do ventre (no cabeça-seca, a cauda e asas negras formam um conjunto único e notável). As pernas são mais longas do que no cabeça-seca, passando bem a cauda. Essas características são as mais visíveis com boa luz. O corpo do maguari é mais esguio e é maior do que o cabeça-seca. A ave juvenil fica com uma plumagem negra durante algum tempo, após a saída do ninho. Logo, é possível ver essa plumagem mesclada com o branco definitivo do corpo.

Registro feito em Tavares-RS

maguari clique
Publicado em Espécies

gaivota-maria-velhaA Gaivota-maria-velha (Chroicocephalus maculipennis) é uma ave Charadriiformes da família Laridae.

Seu nome científico significa: do (grego) khroizö = colorida; e de -kephalos, kephalë = com a cabeça, cabeça; e do (latim) macula = pintado; e -pennis, penna = penas da asa, pena. (Ave) com a cabeça colorida e pintas nas penas da asa.

Características

Mede 53 centímetros. O jovem apresenta plumagem diferente do adulto. O adulto é semelhante à gaivota-de-cabeça-cinza (Chroicocephalus cirrocephalus), sendo diferenciado principalmente pela cabeça escura ao invés de cinza e pela íris escura que no adulto de (Chroicocephalus cirrocephalus) é de coloração amarela. Após o período reprodutivo, apresenta a cara branca maculada de cinza e uma distinta mancha escura nas auriculares. Espécie migratória e localmente abundante. Vive exclusivamente na América do Sul, nos oceanos Pacífico e Atlântico, nas ilhas Falklands, Argentina, Chile, Uruguai e Brasil, do Rio Grande do Sul, onde é muito comum, até Alagoas, onde é raramente avistada.

Registro feito em Tavares-RS

gaivota-maria-velha clique
Publicado em Espécies

macarico-acaneladoO Maçarico-acanelado (Calidris subruficollis) é uma ave Charadriiformes da família Scolopacidae.

Seu nome significa: do (grego) kalidris, skalidris = pássaro da orla, cor de cinzas mencionado por Aristóteles; e do (latim) sub = perto, próximo; e rufa, rufus = castanho, avermelhado; e collis = pescoço, colo, garganta. ⇒ Pássaro da orla com garganta próximo da cor castanha.

Características

Mede 20 cm de comprimento. Bico preto e curto; pernas amarelas. Adulto com coroa e partes superiores escamadas de marrom-escuro e pardo; face e partes inferiores pardas, crisso mais claro; um anel ocular claro destaca o olho escuro na face “lisa”. Jovem com escamado marrom e branco por cima, mais acentuado que no adulto. Em voo, as penas de voo escuras fazem algum contraste com as coberteiras marrons; branco contrastante por baixo da asa. Atraente e muitas vezes manso, é difícil ser confundido. Migrante boreal raro, em áreas de capim baixo; aparece também em areais ao longo de rios, sobretudo durante a migração para o sul. Ocorre longe da água, ocasionalmente em pequenos bandos; caminha em silêncio, movendo a cabeça, com aspecto simpático. Se espantado, dá um longo voo, faz uma volta e retorna à mesma área.

Registro feito em Tavares-RS

macarico-acanelado clique
Publicado em Espécies
Quinta, 05 Fevereiro 2015 16:50

Batuíra-de-coleira - Charadrius collaris

batuira-de-coleiraA Batuíra-de-coleira (Charadrius collaris) é uma ave Charadriiformes da família Charadriidae.

Seu nome significa: do (latim) charadrius = pássaro amarelo mencionado na Bíblia Vulgata (final do século 4); e do (latim) collaris, collum, collare = colar do pescoço, colo, pescoço. Pássaro amarelado com colar.

Também conhecida como Batuíra-da-costa. Chamado de manuelzinho-da-croa na obraGrande Sertão - Veredas: de Guimarães Rosa:

”- ‘É aquele lá: lindo!’ Era o manuelzinho-da-croa, sempre em casal, indo por cima da areia lisa, eles altas perninhas vermelhas, esteiadas muito atrás traseiras, desempinadinhos, peitudos, escrupulosos catando suas coisinhas para comer alimentação. Machozinho e fêmea – às vezes davam beijos de biquinquim – a galinholagem deles. — ‘É preciso olhar para esses com um todo carinho…’ – o Reinaldo disse. Era. Mas o dito, assim, botava surpresa. E a macieza da voz, o bem-querer sem propósito, o caprichado ser – e tudo num homem d’armas, brabo bem jagunço – eu não entendia! (…)”.

Características

Mede cerca de 15 cm de comprimento. O nome popular refere-se provavelmente a uma coleira negra na parte mediana da plumagem. Aliás, visualmente, essa ave tem cores que pendem para o ferrugíneo nas partes superiores, sem branco na nuca. O bico é preto e as pernas, altas, são róseas-claras.

Registro feito em Tavares-RS

batuira-de-coleira clique
Publicado em Espécies

macarico-de-sobre-brancoO Maçarico-de-sobre-branco (Calidris fuscicollis) é uma ave da ordem Charadriiformes da família Scolopacidae.

Seu nome significa: do (grego) kalidris, skalidris = pássaro da orla, cor de cinzas mencionado por Aristóteles; e do (latim) fuscus = escuro, marrom; e de -collis, collum = papo, pescoço colo. ⇒ Pássaro da orla com papo marrom ou pássaro da orla com papo escuro.

Características

Os adultos têm pés pretos e um bico com uma ponta fina e escura. O corpo é marrom escuro na parte superior e, principalmente, branca por baixo, com listras marrons no peito e um traseiro branco. Eles têm uma tarja branca sobre os olhos. Esta ave apresenta longas asas durante o vôo. No inverno, a plumagem desta espécie é cinza pálido na parte superior. Uma das melhores características de identificação são as longas asas, que se estendem além da cauda quando está no chão. Tamanho: 15 a 18cm.

São migrantes de longa distância, de invernada no norte da América do Sul.

Registro feito em Tavares-RS

macarico-de-sobre-branco clique
Publicado em Espécies
Sexta, 30 Janeiro 2015 14:10

Tachã - Chauna torquata

tachaA Tachã (Chauna torquata) é uma ave Anseriformes da família Anhimidae. Também conhecido por Inhuma poca, Chajá, Anhuma do pantanal, Tarrã (RS) e Tachã do sul.

O nome anhuma é pantaneiro, sendo também usado para uma outra espécie da mesma família, habitante da mata amazônica e matas densas do centro-oeste (nunca foi detectada no Pantanal, mas ocorre no alto rio Paraguai).

Seu nome significa: do (grego) khaunos = esponjoso, rugoso, poroso, referente aos sacos de ar sob a pele das aves gritadoras; e do (latim) torquata, torquatus = colarinho, colar. ⇒Pássaro com colar de pele rugosa.

Características

De coloração pardo-acinzentada escura, com algumas manchas brancas, cabeçuda e topetuda. O pescoço é contornado por uma gola negra realçada por uma segunda penugem branca. A face superior da asa é negra, com grande área branca visível durante o vôo, a face inferior da asa é totalmente branca. Região perioftálmica, anel nu ao redor do pescoço (nem sempre visível), pernas são vermelhas. Não há dimorfismo sexual, as fêmeas são menores que os machos. As patas são curtas e fortes e os três dedos da frente estão unidos por uma membrana interdigital rudimentar. Altura média de 80 cm e peso em torno de 4kg.

Grande habitante dos brejos, com formato e características únicas. O corpo, pernas e pés são enormes em relação à cabeça, pequena e com um penacho na nuca. Em vôo, mostra uma grande área branca sob a asa. Possui um esporão vermelho no cotovelo da asa, visível quando está pousada ou voando. Apesar do aspecto agressivo, não é usado como arma de ataque, servindo para comunicação entre as tachãs.
Destaca-se pelo chamado alto, feito por um indivíduo ou pelo casal, em dueto. Pode gritar a qualquer momento do dia, avisando sobre sua presença ou de intrusos, atraindo a raiva dos caçadores, ao espantar a presa. Esse chamado é mais grave no macho do que na fêmea, esta mais esganiçada, e é interpretado como dizendo “tachã”.

Registro feito em Tavares-RS

tacha clique
tacha2  
Publicado em Espécies
Sábado, 03 Janeiro 2015 06:26

Azulão - Cyanoloxia brissonii

azulaoO Azulão (Cyanoloxia brissonii) é uma ave Passeriformes da família Cardinalidae. Também é conhecida pelos nomes de azulão-bicudo, azulão-do-nordeste, azulão-do-sul, azulão-verdadeiro, guarundi-azul, gurandi-azul, gurundi-azul e tiatã. 

Seu nome significa: do (grego) kuanos = azul escuro; e loxia = bico cruzado, tentilhão de bico forte; e de brissonii. brissonia = homenagem ao ornitólogo francês, Mathurin Jacques Brisson (1723-1806). ⇒ (Pássaro) azul escuro com bico forte de Brisson. Em ornitologia, loxia é usado para uma ampla variedade de “tentilhões” com bico forte ou aves parecidas com “tentilhões”. 

Existem cinco subespécies de azulão, sendo três no Brasil: 

Cyanoloxia brissonii brissonnii: Ocorre na região Nordeste, do Piauí ao sul da Bahia e no norte de Minas Gerais. De coloração azul claro.

Cyanoloxia brissonii sterea: Subespécie existente no sul e sudeste do Brasil, do sul de Minas Gerais e Espírito Santo até o Rio Grande do Sul, Uruguai e nordeste da Argentina . Nessas regiões é conhecido por azulão e azulão do Paraná. É um pouco menor e sua cor é um azul mais escuro que a forma nominal.

Cyanoloxia brissonii argentina : No extremo oeste do Mato Grosso, no leste da Bolívia, no norte da Argentina e na região do Chaco no Paraguai. Esta subespécie é a de maior tamanho entre todas e também de um azul escuro, como a anterior. Difere, ainda, da forma nominal, por possuir, na face, uma faixa de cor cobalto prateado que se estende da sobrancelha à nuca.

Cyanoloxia brissonii caucae: Chapman, 1912 - Sudoeste da Colômbia. Difere da forma nominal por ser menor e ter uma tonalidade de azul nas costas mais brilhante.

Cyanoloxia brissonii minor Cabanis, 1861 - Montanhas do norte da Venezuela. Difere da forma nominal por ter o uropígio de uma cor azul mais brilhante.

Características

De bico avantajado e negro. O macho é totalmente azul-escuro, com partes azuis brilhantes. A fêmea e os filhotes são totalmente pardos com as partes inferiores um pouco mais claras. Canto Sonoro e melodioso. Emite um canto diferente no crepúsculo e pela madrugada. 

As populações do Sul do Brasil, possuem tamanho corporal mais avantajado, quando comparado com as do Nordeste. 

É encontrada na beira de pântanos, matas secundárias e plantações. Esta ave é territorialista. Não é possível vê-la em bando. Se existe um casal em certa localização, só será possível encontrar outro casal em uma certa distância. 

Registro em Antonina-PR

azulaoclique

Publicado em Espécies
Terça, 30 Dezembro 2014 14:13

Piru-piru - Haematopus palliatus

piru-piruO piru-piru (Haematopus palliatus) é uma ave costeira com ampla distribuição por toda a América. É conhecido no Brasil como: baiacu, batuíra-do-mar-grosso, bejaqui (RS), cã-cã-da-praia (RS) e ostraceiro. É relacionado filogeneticamente a Haematopus ostralegus espécie de Haematopodidae que habita a Europa.

Seu nome significa: do (latim) haematopus = com pé vermelho; a origem do (grego)haima = sangue e pous = pé; e do (latim) pallium, palliatus = manto camuflado. - Ave com pés vermelhos e manto camuflado.

Características

Possuindo 46 cm, essa espécie é facilmente identificável por conta da sua coloração característica e por seus hábitos. Além de robusta e pernilonga possui bicos e pálpebras escarlates, íris amarela e pernas cor-de-rosa. Não apresenta dimorfismo sexual evidente.

Registro Antonina-PR e Itapoá-SC

piru-piruclique

Publicado em Espécies

garrinchao-de-bico-grandeO Garrinchão-de-bico-grande (Cantorchilus longirostris) é uma ave Passeriformes da família Troglodytidae.

Seu nome significa: do (latim) cantans, cantare = que canta, cantando, cantar; e do (grego) orkhilos = garrincha; e do (latim) longus = longo; e -rostris, rostrum = com o bico, bico. ⇒ Garrincha com bico longo que canta.

Também conhecido como cambaxirra-grande, corruíra-açu, corruiraçu, corruiruçu, framato(Ilha Grande, RJ), gambacheira-grande, garrincha-de-bico-grande, garrincha-açu rouxinol(BA)e papa taoca (SC).

Características

Mede 15 cm. Tem asas e cauda finamente barradas de negro e barriga avermelhada e um bico extremamente longo, 25 milímetros. Vive na orla da mata, densa mata secundária, caatinga e também costuma freqüentar manguezais. É de índole inquieta. Locomove-se às vezes no solo pulando através da ramaria e da folhagem..

Registro Antonina-PR

garrinchao-de-bico-grandeclique

Publicado em Espécies
Página 2 de 8

Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Temos 26 visitantes e Nenhum membro online

Curitiba possui 30 Parques e cerca de 81 milhões m² de área verde preservada. São 55m² de área verde por habitante, três vezes superior ao índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde, de 16m². No Brasil, é a cidade onde a Mata Atlântica é melhor preservada. 

Com aproximadamente 400 espécies identificadas na cidade, entre nativas, migratórias e exóticas, segundo livro publicado pela Prefeitura Municipal de Curitiba, iniciamos nossas passarinhadas nestes Parques, queremos lembrar que não se trata de um trabalho científico e sim o registro da nossa paixão pelas aves.


Hierarquia dos taxons pertencentes à classe Aves de todas as aves do Brasil baseada na lista de aves do Brasil de janeiro de 2014 do CBRO (Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico).

Os Textos são de consulta do site: http://www.wikiaves.com.br/.