|BUSCA NOMES COMUNS|abcdefgijlmopqrstuv
Portuguese English French German Italian Spanish

Cartas da Mata Atlântica - André de Meijer

Avalie este item
(0 votos)
Por André de Meijer... 
abraço 
Fernando C.Straube 

outonoChegada de outono 2012 
Antonina, 21 de março de 2012 
Caros amigos, 
Segundo o calendário o outono começou ontem. Mas na natureza a mudança verão-outono está em andamento há algumas semanas. Apesar da temperatura do dia permanecer como se fosse verão, as noites estão ficando mais frescas. 
O início do outono está se manifestando de muitas maneiras ao redor da minha casa. Do fim de fevereiro ao início de março houve uma grande safra de maracujá-de-comer: este ano colhi quase dois baldes cheios. Este fruto alcance 4 cm de diâmetro, tratando-se da forma silvestre. Atualmente está acontecendo aqui a principal safra de acerola e para mim o frutinho delicioso veio no momento exato para combater a gripe. 
Através das anotações, descobri que me resfrio em anos alternados na passagem do verão para o outono: este ano a data em que a gripe se manifestou foi 12 de março, enquanto a data média deste evento tem sido 28 de março (período de 2004 a 2011). 
Nestes últimos dias os bugios-ruivos da redondeza estão vocalizando intensamente, dando assim o seu bem-vindo ao outono. Também para eles esta nova estação trará muitos frutos e temperaturas diurnas mais suportáveis. 
Os indivíduos do sapo-ferreiro que dividem comigo o topo do morro entraram na piscina e cantaram pela última vez na noite de 4 de março e a partir daí se recolheram e devem permanecer calados até o fim do inverno. 
Apesar dos dias continuarem quentes e ensolarados, já faz alguns dias que não vejo mais os indivíduos do teiú que vivem em volta da minha casa. Creio que estes também já se entocaram para o inverno. 

Ao lado da minha casa tem um lindo pé do eupatório e há seis anos seguidos anoto a data em que as suas primeiras flores se abrem: este ano foi em 14 de março. A data mais precoce deste evento foi 13 de março (2010), a data mais tardia foi 21 de março (2011) e a data média é 17 de março (período 2007-2012). Continuo me impressionando com a constância dos eventos relacionados à fenologia! 
De um congênere igualmente abundante na região, o cambará-falso, as primeiras flores se abriram este ano em 13 de março na proximidade de minha casa, enquanto nos últimos seis anos a data deste evento tem variado entre 10 de março (2009) e 26 de março (2011). 
Visitando o litoral daqui a duas semanas você encontrará a beira das estradas lindamente vestidas de lilás e violeta-pálida, devido à florada farta deste eupatório e cambará-falso e também de uma terceira, mais abundante ainda: o assa-peixe. 
Na cidade de Antonina, o assa-peixe costume florescer um mês mais cedo do que nos arredores da minha casa. Neste momento, em Antonina as flores desta planta estão começando a se abrir (antes de ontem vi alguns ramos dela já com a florada acabada), mas em volta de minha casa isto geralmente acontece na metade ou fim de abril. A florada de assa-peixe dura pouco: acaba por completo na primeira metade de maio. Mesmo assim, entre todas as plantas do litoral é o néctar desta espécie que consegue atrair o maior número de borboletas: 115 espécies! 
A quarta asterácea arbustiva comum, na beira da estrada com flores muito atrativas para borboletas e florada restrita ao outono, é a cambará. As suas primeiras flores (brancas) estão se abrindo exatamente neste momento. 
Para as borboletas o outono do litoral representa o carnaval do acasalamento Há dois dias, durante a minha caminhada habitual pela estrada de ferro abandonada em Antonina, ficou bem visível o início do outono: encontrei 30 espécies de borboletas (inclusive seis hesperiíneas, não identificadas), visão que só teremos num mês inteiro de verão e menos da metade do que possamos ver num único dia do fim de abril ao início de maio: o auge da festa de casamento. 
Os transeuntes das estradas do litoral, em momentos de sol, poderão assistir ao voo do magnífico Morpho todo azul: este ano o seu voo começou em 15 de março. Alias, é nessas horas do dia que os répteis tomam banho de sol e em minhas caminhadas pela APA de Guaraqueçaba continuo encontrando indivíduos atropelados. Assim, sugiro que não deixem de vir à festa das borboletas, mas que venham a pé ou de bicicleta. 
No que se refere às aves e aos seres humanas, o outono é a época da partida dos residentes-do-verão e da chegada dos visitantes-do-inverno. Do primeiro grupo já partiram do litoral a tesourinha, o gavião-tesoura e os estudantes, enquanto do segundo grupo estão para chegar aqui o príncipe com a sua princesa e os buscadores de conchas, inspiração e paz que preferem encontrar na praia deserta. 
Desejo a todos um lindo outono e não se esqueçam de comer feijão, para se proteger da gripe. 
André 

Plantas e animais mencionados nesta carta: 
assa-peixe (Vernonanthura beyrichii) 
bugio-ruivo (Alouatta guariba) 
cambará (Austroeupatorium inulaefolium) 
cambará-falso (Chromolaena laevigata) 
estudante (Homo sabiens) 
eupatório (Chromolaena odorata) 
gavião-tesoura (Elanoides forficatus) 
maracujá-de-comer (Passiflora edulis) 
príncipe (Pyrocephalus rubinus) 
sapo-ferreiro (Hypsiboas faber) 
teiú (Tupinambis merianae) 
tesourinha (Tyrannus savana) 
Lido 1229 vezes

Temos 75 visitantes e Nenhum membro online

Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Curitiba possui 30 Parques e cerca de 81 milhões m² de área verde preservada. São 55m² de área verde por habitante, três vezes superior ao índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde, de 16m². No Brasil, é a cidade onde a Mata Atlântica é melhor preservada. 

Com aproximadamente 400 espécies identificadas na cidade, entre nativas, migratórias e exóticas, segundo livro publicado pela Prefeitura Municipal de Curitiba, iniciamos nossas passarinhadas nestes Parques, queremos lembrar que não se trata de um trabalho científico e sim o registro da nossa paixão pelas aves.


Hierarquia dos taxons pertencentes à classe Aves de todas as aves do Brasil baseada na lista de aves do Brasil de janeiro de 2014 do CBRO (Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico).

Os Textos são de consulta do site: http://www.wikiaves.com.br/.