|BUSCA NOMES COMUNS|abcdefgijlmopqrstuv
Portuguese English French German Italian Spanish

O Flamingo-grande-dos-andes (Phoenicoparrus andinus) é uma ave da ordem Phoenicopteriformes, da família Phoenicopteridae.


Esta espécie está listada como vulnerável porque sofreu um declínio rápido da população ao longo dos últimos anos, devido à exploração e ao declínio na qualidade do habitat. Exploração já diminuiu e dados de pesquisas recentes sugerem que a população é agora estável; No entanto, continua a ser muito empobrecido em comparação com números anteriores.

Seu nome científico significa: do (grego) phoinix = vermelho, carmesim; e do (latim)parra = ave desconhecida de mau agouro, geralmente associada a aves aquáticas; e deandinus, andina, andinum = referente ou originário das regiões andinas na América do Sul, da Cordilheira dos Andes. ⇒ (Ave) vermelha da Cordilheira dos Andes.

Características

Mede entre 102-110 cm. No Brasil se encontra em uma pequena parte do oeste e no Rio Grande do Sul na região da Lagoa dos Patos, no leste de Santa Catarina, foz do rio Tijucas, praias de lama em Governador Celso Ramos.

Nome em Inglês - Andean Flamingo

Registro feito em Tijucas-SC.

Flamingo-grande-dos-andes - Phoenicoparrus andinusFlamingo-grande-dos-andes - Phoenicoparrus andinus

clique

Publicado em Espécies
Quarta, 04 Maio 2016 13:16

V Monitoramento de Aves da SAVE Brasil

A SAVE Brasil está implementando o projeto Cidadão Cientista, que visa promover a observação e o monitoramento de aves no Brasil como ferramenta de conservação das espécies e seus habitats através do engajamento da sociedade seguindo o conceito de ciência cidadã. Pela terceira vez o Passarinhando participou neste final de semana (29, 30 de abril e 01 de maio) na Reserva Natural Salto Morato.

A Reserva Natural Salto Morato, possui 2.253 hectares e está localizada no maior e mais preservado remanescente contínuo de Mata Atlântica do país, em Guaraqueçaba-PR, numa região reconhecida pela sua riqueza natural e beleza cênica. Em 1999, junto com outras unidades de conservação da região, a Reserva foi reconhecida pela Unesco como Sítio do Patrimônio Natural da Humanidade. Hoje, é considerada referência em manejo de reserva natural.
Até hoje, foi registrada a ocorrência de 646 espécies vegetais vasculares, 98 espécies de mamíferos, 325 espécies de aves, 36 espécies de répteis, 60 espécies de anfíbios e 57 espécies de peixes na Reserva Natural Salto Morato.
No monitoramento observamos mais de 100 espécies de aves, neste álbum coloco as fotos de algumas delas!

 

 

Publicado em Nossas Passarinhandas
Domingo, 24 Abril 2016 14:18

Expedição Natal-RN, Abril 2016

Muito do que se conhece das aves da região nordeste deve-se ao esforço de cientistas e amadores encantados com os seres alados. Nas duas últimas décadas a observação de aves permitiu estudar a distribuição geográfica das espécies que ocorrem no Brasil e em especial na região Nordeste, que é o tema de nossa apresentação. Nos dias 27 de março a 1 de abril, o grupo Passarinhando esteve na cidade de Natal (RN) que é um paraíso em termos de paisagem e uma cidade com áreas interessantes para a prática da observação. Como é de costume, entramos em contato com observadores locais, porém em função da data, não conseguimos encontrar um guia para nossa investida. Porém isso não foi um empecilho, uma vez que realizamos uma preparação prévia com o estudo da avifauna local, com a coleta de informação das espécies que ocorrem na cidade e onde encontrá-los assim como dos respectivos sons.

A cidade possui um ciclo particular, onde amanhece muito cedo (o sol já está brilhando as 5h30min, porém escurece as 17 horas). Por isso, recomendamos que o visitante use bastante protetor solar, repelente e chapéu, afinal, o sol tropical queima mesmo não tendo a sensação devido ao constante vento que sopra. Sabendo disso, nos programamos para visitar os locais pré-escolhidos. Visitamos em primeira mão o campus central da UFRN, visto que este está localizado nas cercanias do Parque das Dunas. Aí, foi possível reconhecer espécies comuns à região de Curitiba, como os Anu-branco e Anu-preto, Suiriri, Bentevizinho-de-penacho-vermelho, Pardal etc.

O segundo contato foi as imediações do Forte dos Reis Magos, onde é possível registrar aves marinhas e algumas  no mangue. O importante nesse local é o cuidado com a segurança.

No dia seguinte, reservamos para conhecer o Parque das Dunas, que se localiza ao longo da orla da cidade. O Bosque dos Namorados é um ponto de encontro da população de Natal que gosta de praticar corrida, uma vez que esses atletas entram cedo no Bosque. Conversando com o administrador do Bosque fomos informados que as trilhas existentes nesta área de conservação estavam temporariamente fechadas, mas o local é bastante arborizado, conservado e agradável. 

Tivemos uma manhã dedicada à visita ao Parque da Cidade, que é uma área de preservação e por isso, é permitido somente percorrer o parque em seu trecho pavimentado. É bem servido de segurança e pode-se ficar tranquilo ao observar. Existem muitas trilhas percorrendo o parque, porém para acessá-los é necessário uma prévia autorização da administração do Parque e com a presença de guias. Entretanto, com um pouco de paciência é possível registrar muitas espécies que ai encontram um local para viver e se reproduzir, algumas delas, vulneráveis.

Publicado em Nossas Passarinhandas
Domingo, 11 Outubro 2015 14:32

Big Day Brasil Primavera 2015

A equipe do Passarinhando participou no Big Day Brasil Primavera 2015, nossa lista foi gerada no quintal de casa (Parque Náutico do Iguaçu), foram 8 horas de observação com um intervalo para almoço. 102 espécies.

http://ebird.org/ebird/view/checklist?subID=S25373922

eBird Brasil

brasil 270x155Com o lançamento do eBird Brasil – o portal regional do eBird para birders de todo o Brasil. O site é administrado por uma equipe de colaboradores que inclui a SAVE Brasil, o Observatório de Aves do Instituto Butantan e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Desde o Global Big Day  que aconteceu no último outono, o eBirding decolou no Brasil como nunca havia acontecido antes. Birders brasileiros estavam tão engajados nos totais do Global Big Day e na competição pelo maior número de espécies avistadas no dia 9 de maio, que um eBirder brasileiro declarou: “Isso é como assistir a um jogo da Copa do Mundo”.

O Big Day Brasil Primavera aconteceu no dia 10 de outubro. Esse evento irá engajou birders através da vasta extensão do Brasil em uma competição cooperativa de um único dia – quantas espécies o Brasil inteiro consegue observar em um único dia? Eles conseguem atingir 1.700? Descubra muito em breve! Esse acontece na primavera brasileira, então as aves estarão no pico de sua atividade e canto – o ideal para encontrar a maior quantidade possível de espécies. Fique atualizado através das notícias no eBird Brasil ou no evento do Facebook.

Roberto Cirino e Luciano Campestrini

Publicado em Nossas Passarinhandas
Sábado, 03 Janeiro 2015 10:45

Arapaçu-liso - Dendrocincla turdina

O Arapaçu-liso (Dendrocincla turdina) é uma ave Passeriformes da família Dendrocolaptidae. 

Seu nome significa: do (grego) dendron = árvore; e do (latim) cinclus = tordo, sabiá; esta palavra tem origem no (grego) kinklos = pássaro não identificado; e do (latim)turdinus, turdina, turdus = como um tordo, como um sabiá. ⇒ (Ave das) árvores, não identificada parecida com um tordo ou (pássaro) das árvores, não identificado parecido com um sabiá.
No passado era considerado conspecífico com o arapaçu-pardo (Dendrocincla fuliginosa), que ocorre na Amazônia.

Características

Mede de 19 a 21 cm. É um arapaçu de tamanho médio, com bico curto. Ao contrário de muitos arapaçus, a plumagem do corpo é basicamente uniforme cor marrom-oliváceo, sem estrias claras ou pintinhas. A cauda possui tom ferrugem suave. As fêmeas costumam ser menores que os machos.

Registro feito em Morretes-PR

Arapaçu-liso - Dendrocincla turdina clique
Arapaçu-liso - Dendrocincla turdina  
Publicado em Espécies

selo-filipinas4SOBRE OS SELOS

Os selos retratam aves ameaçadas de extinção nas Filipinas, representada pela Águia Filipina, e no Brasil, pela Águia Cinzenta, por meio das ilustrações dos corpos inteiros e dos detalhes das cabeças das águias. A Águia Filipina é a mais conhecida espécie de ave existente unicamente nas Filipinas. Já a Águia Cinzenta é considerada um gavião de grande porte da fauna brasileira. Os nomes das espécies foram impressos em microletras. Foram utilizadas as técnicas de computação gráfica e fotografia.

As Filipinas, oficialmente República das Filipinas, são um grupo de 7.107 ilhas localizadas no Sudeste da Ásia (leste do Vietnã e norte de Bornéu), com cerca de 105 milhões de habitantes. A sede do governo, um sistema presidencial democrático, fica na cidade de Manila, em Luzon, que abriga cerca de metade de toda a população. Os filipinos são de descendência malaia com uma pitada de sangue chinês, espanhol, americano e árabe.

A águia filipina (Pithecophaga jefferyi) é a mais conhecida espécie de ave existente unicamente nas Filipinas, e, por isso, é o pássaro nacional. Também chamada de “Haribon” (“Haring Ibon” ou pássaro rei), é considerada a maior dentre as águias que existem no mundo, em termos de comprimento, e uma das mais raras aves de rapina. Com plumagem marrom e branca e uma crista desgrenhada castanho claro, a águia filipina mede de 86 a 102 centímetros, e pesa de 5 a 8 quilos, em média. A ave adulta com as asas abertas mede de 184 a 220 centímetros e pode mergulhar para capturar a sua presa a velocidades superiores a 100 quilômetros por hora. A cara é de cor escura, com olhos cinza aço e um grande bico cinza escuro. Os pés são amarelos, com garras extremamente grandes.

Já a águia cinzenta (Urubitinga coronata) é considerada um gavião de grande porte, de característica crepuscular, podendo atingir o peso de 3 kg e 85 cm de comprimento. Sua principal fonte de alimento são animais de médio porte e carniça. O período de reprodução dessa ave no Cerrado é entre julho e novembro, quando utiliza árvores altas para a construção de um ninho para somente um ovo. Os casais, normalmente, permanecem juntos durante todo o ano. É uma espécie que prefere áreas abertas.

Com essa emissão, Brasil e Filipinas ratificam, por meio da Filatelia, o propósito de defender e preservar o meio ambiente, ao mesmo tempo em que ressaltam as boas relações e os laços de amizade e de cooperação que unem os dois países.

Veja mais informações sobre a águia-cinzenta clicando aqui

selo-filipinas1 selo-filipinas2 selo-filipinas3

Publicado em Filatelia

filatelia2No dia 13 de dezembro de 1912, nasceu em Exu, cidade do estado de Pernambuco, na Fazenda Caiçara, o maior representante da música popular nordestina, Luiz Gonzaga do Nascimento.

Filho de Januário José dos Santos, o Mestre Januário, e de Ana Batista de Jesus, conhecida como Santana, Luiz Gonzaga cresceu auxiliando os pais, mas, sobretudo, admirando o pai, que era sanfoneiro, conhecido como Mestre dos 8 Baixos. Antes de adquirir sua primeira sanfona, fole Kock, de oito baixos, marca Veado, em 1924, Luiz Gonzaga já tocava e animava bailes, forrós e feiras, acompanhado do pai.

Com o título de Rei do Baião, incansavelmente, Luiz Gonzaga compôs muitas músicas, sozinho e em parceria, recebendo uma infinidade de prêmios. Vários espaços foram criados em sua homenagem. Morreu aos 76 anos de idade, em 1989, deixando-nos imensurável legado cultural, que é vivido pelo povo, pelos artistas e gravadoras, em qualquer recanto do País.

Os Correios prestam uma homenagem ao protagonista de uma história de lutas, batalhas e sucessos, assinalando o centenário do seu nascimento em selo postal, pequena ilustração de grande valor histórico e cultural, que circulará mundo afora contando a trajetória de quem soube “sanfonar” a própria existência.

SOBRE O SELO
luiz-gonzagaNa composição da imagem do selo, o artista utilizou vários elementos retratando a vida sertaneja do cantor e, sobretudo, a música Asa Branca, um de seus grandes sucessos. Em primeiro plano, a imagem do cantor vestido com a tradicional roupa de vaqueiro nordestino e chapéu de couro, segurando uma sanfona; acima de seu braço, a ave branca voando em direção às nuvens, simbolizando a harmonia musical do cantor. No canto inferior direito, os olhos verdes e a plantação, presentes na letra da música Asa Branca. O símbolo da Maçonaria indica a participação do homenageado naquela sociedade. Ao alto, no canto direito, a coroa representa a majestosa obra do cantor, cujos fãs o batizaram merecidamente de “Rei do Baião”. Foram utilizadas as técnicas de desenho a nanquim e pintura.


A pomba-asa-branca (Patagioenas picazuro) é é uma ave Columbiforme da família Columbidae. Conhecido pelos nomes populares de: asa-branca, legítima, legítima-mineira, pombo (a) do ar, pombão, pomba-trocal, pomba-trocaz, pomba-carijó (RS) e pomba-verdadeira. VEJA MAIS SOBRE ESTA ESPÉCIE...


 

Publicado em Filatelia
Página 3 de 3

Temos 84 visitantes e Nenhum membro online

Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Curitiba possui 30 Parques e cerca de 81 milhões m² de área verde preservada. São 55m² de área verde por habitante, três vezes superior ao índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde, de 16m². No Brasil, é a cidade onde a Mata Atlântica é melhor preservada. 

Com aproximadamente 400 espécies identificadas na cidade, entre nativas, migratórias e exóticas, segundo livro publicado pela Prefeitura Municipal de Curitiba, iniciamos nossas passarinhadas nestes Parques, queremos lembrar que não se trata de um trabalho científico e sim o registro da nossa paixão pelas aves.


Hierarquia dos taxons pertencentes à classe Aves de todas as aves do Brasil baseada na lista de aves do Brasil de janeiro de 2014 do CBRO (Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico).

Os Textos são de consulta do site: http://www.wikiaves.com.br/.