|BUSCA NOMES COMUNS|abcdefgijlmopqrstuv
Portuguese English French German Italian Spanish

Homenagem ao Parque Nacional da Tijuca/RJ

Avalie este item
(0 votos)

filatelia19

Na ilustração de fundo, a mata simbolizando o Parque, a artista utilizou a cor verde em várias tonalidades para criar um efeito harmonioso ao sobrepor os elementos compreendidos nos selos, espécies típicas da fauna e da flora: o Beija-florde- fronte-violeta (Thalurania glaucopis), Saíra-sete-cores (Tangara seledon), Ouriço- cacheiro (Coendou insidiosus) e Laelia lobata (Hadrolaelia lobata), orquídea símbolo do Parque Nacional da Tijuca, espécie endêmica e ameaçada de extinção. Na parte superior à esquerda, a logomarca do Ano Internacional das Florestas e, à direita, a logomarca divulgando a Exposição Filatélica “Brasiliana 2013”. O desenho foi produzido pela técnica de ilustração digital, simulando a técnica guache.

O Parque Nacional da Tijuca, com seus 3.951 hectares de área, é um fragmento do bioma da Mata Atlântica e parte integrante da Reserva da Biosfera do Rio de Janeiro. Criado em 6 de julho de 1961, é atualmente o parque nacional mais visitado do Brasil, recebendo mais de 2 milhões de visitantes por ano. Representa cerca de 3,5% da área do município do Rio de Janeiro e é dividido em quatro setores: Floresta da Tijuca, Serra da Carioca, Pedra Bonita/Pedra da Gávea e Pretos Forros/Covanca. Situado no centro de uma metrópole com aproximadamente seis milhões de habitantes, para a qual oferece inúmeros serviços ambientais como a manutenção do manancial hídrico, o controle da erosão, a amenização de enchentes, a atenuação das variações térmicas, a regulação climática local, a redução das poluições atmosférica e sonora e a manutenção da estética da paisagem natural, o Parque destaca-se por constituir-se de um grande “maciço verde”. Possui uma beleza cênica única, contrastando o verde da mata com as superfícies rochosas e o mar, apresentando um relevo montanhoso e escarpas muito íngremes, com destaque ao Pico da Tijuca, com 1.021m, à Serra da Carioca, onde se localizam o Corcovado, com 710m, ao conjunto da Pedra Bonita/Pedra da Gávea e à Serra Pretos Forros/Covanca.

No decorrer dos anos, o Parque tornou-se uma importante área de lazer, proporcionando meios para a prática de esportes e a contemplação da natureza. A existência de alguns marcos e símbolos da cidade do Rio de Janeiro, e mesmo do País, como a estátua do Cristo Redentor, a Pedra da Gávea, a Vista Chinesa, a Capela Mayrink, a Mesa do Imperador e o Parque Lage, transformaram-no em um ponto de atração turística de nível internacional.

Com as múltiplas interfaces entre a cidade e a floresta, a gestão do território apresenta-se de maneira complexa e intensa. O dia-a-dia da unidade é permeado pela coexistência de temas tão diversos quanto segurança pública, incêndios florestais, pesquisa, monitoramento, manejo, imprensa, produções cinematográficas, esportes, turismo, assistência social, educação ambiental, fiscalização, política e outros.

Para enfrentar esse desafio o Parque é subordinado ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, autarquia do Ministério do Meio Ambiente, e sua gestão é realizada de maneira compartilhada entre os governos federal, estadual e municipal.

Nesse sentido, a relação harmoniosa com a cidade do Rio de Janeiro, e seus interesses, torna-se crucial para que o Parque Nacional da Tijuca cumpra com seu objetivo básico de criação que é “a preservação do ecossistema natural, possibilitando a realização de pesquisas científicas, o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico”.

Com a emissão desse bloco, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos dissemina a missão do Parque de conservar o ecossistema, proporcionando mecanismos sustentáveis, vitais à manutenção e à evolução da biodiversidade.

MARIA DE LOURDES DE OLIVEIRA ANDRADE FIGUEIRA 
Chefe do Parque Nacional da Tijuca

bloco_tijuca

 

Lido 1123 vezes

Temos 27 visitantes e Nenhum membro online

Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Curitiba possui 30 Parques e cerca de 81 milhões m² de área verde preservada. São 55m² de área verde por habitante, três vezes superior ao índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde, de 16m². No Brasil, é a cidade onde a Mata Atlântica é melhor preservada. 

Com aproximadamente 400 espécies identificadas na cidade, entre nativas, migratórias e exóticas, segundo livro publicado pela Prefeitura Municipal de Curitiba, iniciamos nossas passarinhadas nestes Parques, queremos lembrar que não se trata de um trabalho científico e sim o registro da nossa paixão pelas aves.


Hierarquia dos taxons pertencentes à classe Aves de todas as aves do Brasil baseada na lista de aves do Brasil de janeiro de 2014 do CBRO (Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico).

Os Textos são de consulta do site: http://www.wikiaves.com.br/.