|BUSCA NOMES COMUNS|abcdefgijlmopqrstuv
Portuguese English French German Italian Spanish

Expedição Araponga 4

Avalie este item
(0 votos)

expedicao_arapongaMais uma vez reunimos os amigos passarinheiros para observar aves na região de Quatro Barras-PR, mais precisamente na região conhecida como Estrada da Baitaca. Tivemos o imenso prazer da visita dos queridos amigos de Mirasol-SP, Lenice Amaral e Osmar Zarpelão... eita dupla animada! Também nos reunimos ao Reni Santos, o Sérgio Gregório e o grande Luciano Coelho. Nosso guia na expedição foi o Reni que propôs como objetivo principal, encontrarmos a Araponga, ave que já havíamos tentado encontrar em três outras expedições, sem sucesso. Contando com a grande experiência do nosso guia, partimos cedo ainda com as brumas de uma manhã de verão molhada pela chuva do dia anterior em direção ao nosso destino. O sol ainda não havia aparecido por completo e as nuvens brumosas não haviam se dissipado quando chegamos ao local. Armamos nossos pontos de observação junto à estrada de onde era possível ouvir o canto da ave bem perto. Seguindo instruções do Reni, permanecemos em uma parte da estrada junto a um barranco de onde era possível avistar árvores secas despontando dentre a mata. Não demorou muito e eis que aparece o primeiro indivíduo e em seguida, entre idas e voltas, apareceram o macho e a fêmea e logo depois, um macho imaturo. Foi uma emoção só. Mesmo a luz não ajudando, fizemos bons registros, principalmente porque tratava-se de uma família. Só por isso, já teríamos ganho o dia, mas como ainda dispúnhamos de muito tempo e a passarinhada apenas havia começado, a proposta dessa vez seria uma passada na Estrada do Corvo. Novamente, nosso guia nos levou por um caminho que ainda não havíamos trilhado. A estrada faz parte do antigo caminho da Graciosa, muito freqüentado por trilheiros de bicicleta e motos... o local ainda preserva muito da Mata Atlântica e é possível ouvir muitas espécies vocalizando. Foi nesse local que encontramos um morador simpático  que permitiu que fotografássemos o espetáculo dos beija-flores em sua casa. Conseguimos registrar alguns deles, como o Beija-flor-de-fronte-violeta e especialmente o Beija-flor-rubi que nos encantou com suas cores e sua mansidão. Já das árvores que rodeiam a casa pudemos registrar o Sanhaçu-de-encontro-amarelo.

Seguindo a estrada, ouvimos o canto do Tangará... outra espécie de indescritível beleza, dona de um colorido ímpar. Após uma rápida procura, encontramos um macho em meio a mata, mas que com um pouco de destreza, foi possível registrar.

Demos por encerrada a expedição à Estrada do Corvo...

O sol já ia alto... passava das duas horas da tarde e paramos em um quiosque para repor as energias. Depois disso, o grupo se dividiu pois o Reni e o Sérgio precisavam retornar e os demais seguiram a Graciosa  rumo a Morretes. Ao pé da serra, paramos na ponte metálica, pois sempre fazíamos ótimos registros. Dessa vez, encontramos poucas espécies pois o tumulto dos turistas espantou os pássaros. Mesmo assim registramos a Gralha-azul, a Andorinha-serradora e as Tiribas-de-testa-vermelha.

O dia terminava quando resolvemos voltar a Curitiba, já planejando uma passarinhada no meio da semana, rumo ao litoral.... 

araponga

araponga 

araponga 

araponga

araponga

beija-flor-rubi

beija-flor-de-fronte-violeta

tangara

sanhacu-encontro-amarelo

gralha-azul

tiriba-de-testa-vermelha

andorinha-serradora

expedicao_araponga

expedicao_araponga_20110121_1676566335

expedicao_araponga casa dos beija-flores

Entrada da Graciosa

Sergio, Roberto, Campestrini e Osmar

Dono da casa dos Beija-flores com Roberto e Campestrini

Vídeos do Reni Santos
Clique aqui e veja Perfil Wikiaves

Lido 1488 vezes

Temos 31 visitantes e Nenhum membro online

Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Curitiba possui 30 Parques e cerca de 81 milhões m² de área verde preservada. São 55m² de área verde por habitante, três vezes superior ao índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde, de 16m². No Brasil, é a cidade onde a Mata Atlântica é melhor preservada. 

Com aproximadamente 400 espécies identificadas na cidade, entre nativas, migratórias e exóticas, segundo livro publicado pela Prefeitura Municipal de Curitiba, iniciamos nossas passarinhadas nestes Parques, queremos lembrar que não se trata de um trabalho científico e sim o registro da nossa paixão pelas aves.


Hierarquia dos taxons pertencentes à classe Aves de todas as aves do Brasil baseada na lista de aves do Brasil de janeiro de 2014 do CBRO (Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico).

Os Textos são de consulta do site: http://www.wikiaves.com.br/.