|BUSCA NOMES COMUNS|abcefgijlmopqrstuv
Portuguese English French German Italian Spanish
×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 65

final de semana 05/06

Avalie este item
(0 votos)

grecaUm convite nos foi feito gentilmente pelo amigo Rafael Greca para que fossemos passarinhar em sua propriedade localizada em Piraquara. E lá fomos no sábado armados com todo nossa arsenal, prontos para registrar as espécies que habitam esse pedaço de paraíso.

Já no sábado, ao chegarmos, pudemos nos maravilhar com o cenário recortado pela bela mata de araucárias centenárias e pela mata atlântica de onde ecoavam os cantos das aves. O fim de tarde para nós foi um espetáculo a parte.

Combinamos que acordaríamos com o sol raiando para registrar o acordar dos pássaros e registrar a paisagem que  preguiçosamente se estendia no frio da manhã. E nessa manhã de domingo foi-nos concedido a oportunidade de observar a formação do gelo nos gramados enquanto o sol aparecia por traz das montanhas e da mata. Os pássaros iam aos poucos acordando para banhar-se nos primeiros raios do sol que os aquecia aos poucos.

 Nossos já tradicionais companheiros os quero-queros, os joões-de-barro e os sabiás já estavam lá fazendo barulho e animando a manhã. Outras espécies iam adordando no alto das grimpas das araucárias... eram os grimpeiros os trepadorezinhos, os bandos de gralhas-azuis e picaças que vinham procurando nos pinhões a primeira refeição da manhã.

Ainda congelados pelo frio, mas animados com um café quente, seguimos nossa exploração da área, onde conseguimos observar as pequeninas mariquitas que pipocavam em todas as árvores assim como os pica-paus do campo que eram vistos nos gramados e pousados nos troncos e os bem-te-vis e suriris-cavaleiros. Ao longe ouvimos o piado de um gavião e imaginamos que poderia tratar-se de um carijó.

Embora não tenhamos obtido uma boa imagem, conseguimos observar uma espécie nova e que trouxe muita controvérsia... o macho saí-andorinha com um azul tão intenso que foi confundido com uma gralha azul. O melhor registro foi de um beija-flor de papo branco que ficou se mostrando pronto para ser fotografado, registramos um ninho de tecelão que estava abandonado preso em um galho de árvore que pendia sobre um lago com marrecos e gansos nadando despreocupados com nossa presença.

Gostaríamos de agradecer a fabulosa recepção dada por nosso anfitrião que nos deleitou durante o almoço com a presença dos pavões e araras que estão livres na propriedade. Até os pratos traziam aves estampadas!!

Postado por: Luciano

Lido 828 vezes

Temos 55 visitantes e Nenhum membro online

Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Curitiba possui 30 Parques e cerca de 81 milhões m² de área verde preservada. São 55m² de área verde por habitante, três vezes superior ao índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde, de 16m². No Brasil, é a cidade onde a Mata Atlântica é melhor preservada. 

Com aproximadamente 400 espécies identificadas na cidade, entre nativas, migratórias e exóticas, segundo livro publicado pela Prefeitura Municipal de Curitiba, iniciamos nossas passarinhadas nestes Parques, queremos lembrar que não se trata de um trabalho científico e sim o registro da nossa paixão pelas aves.


Hierarquia dos taxons pertencentes à classe Aves de todas as aves do Brasil baseada na lista de aves do Brasil de janeiro de 2014 do CBRO (Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico).

Os Textos são de consulta do site: http://www.wikiaves.com.br/.