|BUSCA NOMES COMUNS|abcefgijlmopqrstuv
Portuguese English French German Italian Spanish
Segunda, 08 Novembro 2010 12:19

Mãe-da-lua - Nyctibius griseus

A Mãe-da-lua (Nyctibius griseus),  é uma ave da ordem Nyctibiiformes da família Nyctibiidae. Conhecido também como Urutau, Urutau-comum, Kúa-kúa e Uruvati (nomes indígenas - Mato Grosso). O nome Urutau é tupi e significa “ave fantasma”. Há uma crendice na Amazônia de que as penas da cauda do urutau protegeriam a castidade. Por isso, a mãe varre debaixo das redes das meninas com uma vassoura confeccionada com estas penas.

Características

Mede cerca de 37 cm de comprimento, 80 cm de envergadura e pesa entre 160 e 200 g (macho). De cor cinza ou marrom mesclando vários tons destas cores com o branco e o preto (rajado, no popular). Possui uma adaptação única em aves, chamada de “olho mágico”. São duas fendas na pálpebra superior, as quais permitem que fique imóvel por longos períodos, observando os arredores, mesmo de olhos fechados. 

Registro feito em Neves Paulista-SP no dia 07/07/2013

Mãe-da-lua - Nyctibius griseus

Mãe-da-lua - Nyctibius griseus 

clique

Mãe-da-lua - Nyctibius griseus

 Mãe-da-lua - Nyctibius griseus - Neves Paulista-SP

Por vários dias, os moradores de um condomínio em Curitiba ficaram intrigados com algo que eles não conseguiam decifrar. Sobre um hidrante estava uma imagem que parecia de madeira e que ficava imóvel. Mas o mistério foi decifrado quando se identificou que ali havia um Urutau, uma ave  que guarda diversos mistérios.

Veja na reportagem de Cristina Graeml que o pássaro imóvel, parecido com uma estátua e de canto triste, ganhou o carinho de todos os moradores e  em especial de um garoto que se tornou o guardião da ave até o momento em que ele bateu asas e voou.

A emocionante história do encanto de um lavrador por Sossego e Sosseguinho. Vídeo extraido do site Terra da Gente (2005).

Publicado em Espécies
Quarta, 03 Novembro 2010 23:38

Peitica - Empidonomus varius

peiticaPeitica (Empidonomus varius) é uma ave Passeriforme da família Tyrannidae. Também conhecido como bem-te-vi-peitica, bem-te-vizinho, maria-é-dia e mosqueteiro-listrado. Vive nas matas ciliares, cerradões e matas secas. Coloniza áreas urbanizadas com boa arborização. Realiza migrações sazonais ao longo de sua distribuição, deslocando-se para latitudes mais baixas no inverno. É de difícil identificação não só devido à sua semelhança com o bem-te-vi-pirata e com o bem-te-vi-rajado, mas também por essas duas outras espécies ocorrerem mais ou menos nos mesmos ambientes que o peitica e muitas vezes migrarem para os mesmos locais nas mesmas épocas.

Características

Mede cerca de 18cm. A plumagem, toda rajada de cinza escuro, lembra o bem-te-vi-rajado e o bem-te-vi-pirata. Seu tamanho é intermediário entre as duas espécies, tendo a cabeça e o bico mais proporcionais do que o bem-te-vi-rajado. Característica capaz de separá-la do bem-te-vi-pirata é o marrom avermelhado da base superior da cauda e os bordos da mesma cor das penas caudais..

Registro feito em Campina Grande do Sul na Estrada do Imperador (Graciosa) na compania do amigo do Wikiaves Walther Grube,  em Curitiba no Parque Iguaçu e parque Tingui .

peitica

peitica

clique

peitica

 

peitica

Publicado em Espécies
Quarta, 03 Novembro 2010 23:00

Juruviara - Vireo olivaceus

juruviaraA Juruviara (Vireo olivaceus) é uma ave Passeriformes da família Vineoridae. Também denominado popularmente de gente-de-fora-vem, segundo a sonoridade de seu canto.

Características

É detectada pelo canto, simples e repetitivo mas melodioso. Quase nunca deixa a folhagem das árvores, e não é muito freqüente vê-la, já que, por ser pequena, de colorido apagado e de comportamento discreto, não costuma chamar a atenção. A juruviara é migratória e vive no estrato médio das árvores.

Registro feito  o parque Tingui e também em Campina Grande do Sul na Estrada do Imperador (Graciosa) na compania do amigo do Wikiaves Walther Grube, observado no parque Iguaçu.

juruviara

clique

Publicado em Espécies

bentevizinho-de-penacho-vermelhoO Bentevizinho-de-penacho-vermelho (Myiozetetes similis) é uma ave Passeriformes da família Tyrannidae

Bentevizinho é uma ave pequena, com pouco mais de 15 centímetros. Parte de seu nome científico (similis) significa similaridade e é alusivo à grande semelhança das cores de sua plumagem com as do bem-te-vi (Pitangus suiphuratus) e outras espécies bastante parecidas da família Tyrannidae, à qual pertence este bentevizinho.

Características

O padrão geral da coloração da plumagem é o seguinte: lado inferior amarelo com a garganta branca, dorso e asas marrom-esverdeados; acima dos olhos possui uma evidente faixa branca que se estende desde o bico até a nuca, onde é interrompida; bico e olhos negros. Com esse padrão de plumagem, o bentevizinho-de-penacho-vermelho poderia ser considerado uma miniatura do bem-te-vi, mas as semelhanças terminam por aí. O bentevizinho, que também é chamado de bentevizinho-topete-vermelho, em virtude da existência de um pequeno topete vermelho visto quando se olha a ave por cima, possui características ecológicas muito distintas.

bentevizinho-de-topete-vermelho clique
Bentevizinho-de-penacho-vermelho - Myiozetetes similis  

 

 

 

Publicado em Espécies
Terça, 28 Setembro 2010 07:35

Suiriri - Tyrannus melancholicus

suiririO Suiriri (Tyrannus melancholicus) é uma ave Passeriforme da família Tyrannidae. Quase tão conhecido como o bem-te-vi, é encontrado em todo o Brasil. Adapta-se até aos maiores conglomerados urbanos, desde que haja alguma arborização. Pode ser visto no meio de São Paulo ou Rio de Janeiro, por exemplo. A população do sul do Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai (parte) é completa ou parcialmente migratória. Seu nome popular, de origem onomatopéica, origina-se de sua vocalização “si-ri-ri” (Höfling e Camargo, 2002).

Características

Abaixo do cinza, as penas do alto da cabeça são quase vermelhas, uma característica visível só quando eriçam o topete em suas disputas territoriais. O canto mais emitido é uma forte risada aguda, responsável pelo nome comum. Costuma ficar pousado em poleiros expostos, seja na parte alta da mata, seja em arbustos. Usa também fios, cercas e estruturas criadas pela ação humana.

Registro feito em Campina Grande do Sul na Estrada do Imperador (Graciosa) na compania do amigo do Wikiaves Walther Grube,  em Curitiba a partir de outubro em todos os locais da cidade e observada também no Parque Iguaçu e no Tingui.

suiriri

clique

suiriri

Publicado em Espécies

pula-pula-assobiadorO Pula-pula-assobiador (Basileuterus leucoblepharus) é uma ave Passeriforme da família  Parulidae.

Características

Tamanho 14,5cm. Possui píleo cinzento, margeado de anegrado, anel ocular e supra-loral brancos, branco por baixo, flancos cinzentos, coberteiras inferiores da cauda amareladas.

Registro feito no Bosque do Papa, observado em todos os parques de Curitiba.

pula-pula-assobiador

clique

Publicado em Espécies
Sexta, 03 Setembro 2010 15:54

Andorinha-do-campo - Progne tapera

andorinha-de-sobre-brancoA Andorinha-do-campo (Progne tapera) é uma ave Passeriformes da família Hirundidae. Também conhecida como andorinha, chabó (Araraquara, SP), major, taperá e uiriri(AM).

Características

Medindo cerca de 17,5 cm, é uma espécie grande, cor de fuligem, garganta e abdômen brancos, e a parte inferior da cauda, também é branca. Somente os jovens possuem penas azuis.
Sua voz é rouca e metálica “tschri”, e seu canto é mais melodioso “djü-il-djü”, “dchri-dchri-dchrruid”. Dispõe, no sul do país, de notável canto de madrugada, executado em vôo.

Registros feitos no Parque Iguaçu

andorinha-do-campo

campo-novo

clique

andorinha-do-campo

 

 

Publicado em Espécies
Quarta, 01 Setembro 2010 13:22

Tico-tico - Zonotrichia capensis

tico-ticoO Tico-tico (Zonotrichia capensis) é uma ave Passeriformes da Família Passerellidae. É um dos pássaros mais conhecidos e estimados do Brasil. Seu nome vem do tupi e deriva do seu canto. Esta ave e o pardal são duas espécies comuns em áreas urbanas e muitas pessoas as confundem apesar de terem diferenças facilmente percebíveis. Conhecido em PE com “solta-caminho”.

Características

Pássaro de porte médio que mede 15 cm de comprimento. Possui o corpo compacto, com asas e cauda de tamanhos regulares, pernas e pés delgados e bico cônico e forte. A coloração dorsal é pardo-acinzentada, tendo a cabeça cinza com 2 tiras negras que partem da base da maxila indo até à nuca, com parte central cinza, também partindo da mesma base e alargando-se para a nuca.

As faces são de cor cinza, com 2 tiras negras de cada lado que vão até a região do pescoço, uma partindo do canto posterior do olho e outra do canto do bico. Pescoço com uma faixa cintada de cor vermelho-ferrugínea que desça até os lados do peito alto, onde se encontra com uma mancha negra.

Porção intermediária dorsal de cor pardo-cinza com coberteiras, inclusive das asas com manchas negras e restante do baixo dorso pardo-cinza. No encontro das asas as penas terminam com faixa branca. Garganta branca, peito e abdômem cinza-esbranquiçados, sendo mais claro na parte central. Apresenta um pequeno topete com desenho estriado na cabeça. Não existe diformismo sexual.

Canto noturno e canto de susto: ao cair a noite emite um canto diferente, forte, caracterizado por prolongamento e acentuação das últimas notas, como: “hü, djü, djü ziü-ziü-ziü”. O canto noturno causa impressão tão diferente do canto diurno que o leigo no assunto pode tomá-lo por vocalizaçõa de outra espécie de pássaro. O canto noturno ocorre de dia em situação de extremo susto, sendo produzido uma vez só, com todo o vigor.

Registro feito no Parque Iguaçu, observado em toda Curitiba.

tico-tico

 tico-tico

 clique

 

tico-tico

Publicado em Espécies
Domingo, 18 Julho 2010 22:21

Biguatinga - Anhinga anhinga

biguatingaO Biguatinga (Anhinga anhinga),  é uma ave da ordem  Suliformes. da família Anhingidae. Ave aquática, conhecido também como carará (Amazônia), calmaria (Rio Grande do Sul), peru d'água, mergulhão-serpente, anhinga, arará, meuá, miuá e muiá.

Características

Apresenta um comprimento 88 centímetros, chegando a 120 centímetros de envergadura nas asas e um peso em torno de 1,2 kilogramas.
Ave aquática, lembra o biguá, mas apresenta asas esbranquiçadas (em tupi, “biguatinga” significa “biguá branco”), cauda maior e mais larga, pescoço mais estreito e comprido, além de bico reto, em forma de punhal. A espécie apresenta dimorfismo sexual, sendo que a fêmea difere do macho pela cor creme no pescoço, peito e dorso.
Suas penas não são impermeáveis como as dos patos e não segregam óleo que mantenha a água à distância. Em consequência, as penas podem armazenar quantidades de água que provocam a má flutuação do animal. Esta característica é no entanto uma vantagem, visto que permite um mergulho mais eficiente debaixo de água. Caça durante mergulhos em que fica totalmente submerso. Quando necessário, seca as penas abrindo as asas ao sol.

Registro feito no Parque Tingui

biguatinga femea

biguatinga fêmea

clique

 

biguatinga
Publicado em Espécies
Segunda, 14 Junho 2010 00:00

Arredio-oliváceo - Cranioleuca obsoleta

arredio-olivaceoO Arredio-oliváceo (Cranioleuca obsoleta) é uma ave Passeriformes da família Furnariidae. Muito irriqueto pulando rapidinho entre os galhos das árvores.

Características

Mede 15 cm de comprimento. Apresenta apenas as coberteiras superiores das asas e a cauda ferrugíneas.Vivem em matas mesófilas, matas subtropicais e matas de araucária até 1000m de altitude, no estrato inferior. Nas matas de araucária, é vizinho do ameaçado Grimpeiro, mas não depende dessa árvore.

Registro feito na frente da casa do Luciano mas ele é encontrado em todos os lugares em Curitiba.

arredio-olivceo

arredio-olivceo

clique

arredio-olivceo arredio-olivceo_20100623_1166846427
Publicado em Espécies
Página 1 de 4

Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Temos 29 visitantes e Nenhum membro online

Curitiba possui 30 Parques e cerca de 81 milhões m² de área verde preservada. São 55m² de área verde por habitante, três vezes superior ao índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde, de 16m². No Brasil, é a cidade onde a Mata Atlântica é melhor preservada. 

Com aproximadamente 400 espécies identificadas na cidade, entre nativas, migratórias e exóticas, segundo livro publicado pela Prefeitura Municipal de Curitiba, iniciamos nossas passarinhadas nestes Parques, queremos lembrar que não se trata de um trabalho científico e sim o registro da nossa paixão pelas aves.


Hierarquia dos taxons pertencentes à classe Aves de todas as aves do Brasil baseada na lista de aves do Brasil de janeiro de 2014 do CBRO (Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico).

Os Textos são de consulta do site: http://www.wikiaves.com.br/.